5 de ago de 2010

Playground em Agosto de 2010



Atendendo a pedidos, vou mostrar os três theremins que tenho até então. Clique nas imagens pra ampliar.

Segue um gráfico comparando os três em extensão:

http://4.bp.blogspot.com/_4aduPNm0tyk/TCZJlL6LN4I/AAAAAAAAA_4/Z7-gRMJI5sA/s1600/extens%C3%A3o+geral.png



Todos os instrumentos que tenho em casa (clique pra ampliar):



À esquerda:
  • (chão) Acordeão Universal (RS), 37 teclas - três oitavas (G3-G6) c/ 7 registros, 80 baixos sistema Stradella c/ 2 registros. (Uma viúva deixou comigo, era do falecido.)
  • Teclado Roland Alpha-Jr. (Meu primeiro teclado pessoal. Valor emocional incalculável. Já tive até Kurzweil SP-76 mas esse Roland infantil é mais importante pra mim)
  • (sobre o teclado) Flautas doces plásticas Yamaha Barrocas: Soprano YRS-24B (esquerda) e [contr]Alto YRA-28B III (direita).

Ao centro sobre pedestal de microfone:

À direita:
  • (chão) Amp Warm Music 208gt 60W p/ guitarra
  • (acima do amp) Gakken Premium Theremin (de pilha)
  • (sobre case) RDS Theremin
  • Violão acústico 7 cordas Rozini modelo Studio. (Meu tio deixou comigo quando entrei na faculdade.)

Por enquanto é só.


Faltou listar pra vocês meus livros e demais materiais relativos ao theremin, mas acho melhor comentar individualmente quando for relevante (CDs, DVDs, livros, etc.).

Minhas possíveis próximas aquisições em termos de instrumento, sendo meus sonhos para 2011, são: RDS Theremin 2.0 (modelo novo desenvolvido especialmente para mim), um Classic PRO Sound Theremin Argentina, o resto ainda não decidi por enquanto... Falta a grana, né? Salário de professor não ajuda muito...

4 de ago de 2010

Pamelia Kurstin em Portugal

É, podemos dizer que maior virtuose do theremin tocou em terras lusófonas. Aliás, parece que todas as virtuoses vivas do theremin já tocaram em Portugal. Ela tocou agora, em agosto de 2010 no Trem Azul Jazz Store em Lisboa. Vídeo em duas partes.




A grande questão desse post é: quando o Brasil vai ser incluído nas turnês das divas do theremin? Quando estaremos prontos pra assistir alguém que tem tanto domínio técnico de um instrumento tão único? Quando entenderemos que dá pra extrair a alma de um instrumento sem nem encostar nele? Até quando estaremos tão atrasados? Até quando estaremos excluídos da "elite" thereminística internacional?

Por essas e outras é que eu "perco" meu tempo tentando thereminizar o Brasil: a gente vai chegar lá. E você, já thereminizou um brasileiro hoje? Ou vai continuar achando que theremins são máquinas de barulho? Vamos ficar de braços cruzados enquanto a cultura musical brasileira precisa crescer? Música eletrônica brasileira é só o funk carioca? Reflitão