14 de jan de 2011

Sobre theremins e onde encontrá-los, por Thomas Grillo

http://i2.ytimg.com/u/mGKyJ8CjTVe06dXjYNixzg/side_column_image.jpg?v=4af60f6b

Um dos meus thereministas favoritos é o americano Thomas Grillo. O cara é um verdadeiro cavalheiro, educadíssimo e gentil para com os iniciantes, trata a todos igualmente bem. Particularmente eu me identifico mais com o jeito de tocar dele (os gestos, the playing arc), por isso creio que ele será meu primeiro professor de theremin. Ele dá aulas via skype cobrando uns 20 dólares por hora, e possui um DVD intitulado "Theremin Lessons" que cobre técnicas básicas mais detalhadamente, custando uns 25 dólares +frete. Informações no seu website: http://www.thomasgrillo.com/

Vou traduzir a seguir introdução que ele faz aos theremins no seu canal do YouTube. Meus comentários serão feitos entre [colchetes] e em vermelho. Obrigado Thomas por permitir o uso do seu texto!

-------------------------------------------------------

SOBRE THEREMINS e ONDE ENCONTRÁ-LOS - por Thomas Grillo [tradução nossa, grifos nossos]

Thremins são instrumentos musicais eletrônicos que são tocados sem serem tocados (você não precisa encostar no instrumento para tocar). Eles podem ser construídos ou adaptados para canhotos e destros.

Theremins consistem em um gabinete de madeira, plástico ou metal que tem de um lado uma antena vertical como uma vareta (metal de capacitância fixa) e do outro lado uma antena horizontal curva ou em forma de gancho. A antena vertical é usada pra controlar a altura das notas (afinação), e a antena curva é usada pra controlar a expressão dinâmica (volume) e o fraseado da música.

Dentro do gabinete há uma ou mais placas (circuito integrado), em que estão os componentes que produzem o tom eletrônico assim como o campo invisível de energia em volta das antenas.

O circuito gerador de tom consiste em um par de osciladores, um configurado numa frequência fixa em torno de 200 kHz, que é inaudível para humanos, enquanto o segundo oscilador é variável [controlado por tudo que se mover ao redor das antenas] para mais ou menos que o valor do oscilador fixo. Combinando os dois osciladores ultrassônicos produzimos um tom que podemos ouvir. Esse processo é chamado de heteródino.

O oscilador variável é controlado pelo campo invisível ao redor da antena vertical ou antena de tom.

O volume é controlado por um circuito que funciona de forma semelhante ao circuito de tom, e usa a antena de volume para facilitar o controle.

O tom audível é enviado a um amplificador, mesa de som, etc. através de um cabo [p10 mono].


Os theremins foram inventados por Leon Theremin, que, em 1925, garantiu a patente do instrumento depois de ter solicitado em 1919. Ele descobriu os efeitos que hoje chamamos de "efeito theremin" acidentalmente enquanto movia a mão próximo a uma válvula de rádio e percebeu um chiado. Sendo um músico, ele rapidamente realizou o potencial desse som agudo variável para se tornar um instrumento musical com devida amplificação e controle.

Posteriormente ele desenvolveu theremins para uso como ferramentas de controle ou denúncia no sistema prisional de Nova Iorque [...].

Os theremins foram usados para fazer música em meados dos anos 1920 quando Leon Theremin demonstrou o instrumento publicamente, e foi usado por mestres como Clara Rockmore desde tais tempos.

Depois de algumas décadas de obscuridade, theremins foram redescobertos por músicos como Samuel Hoffman. No meio do século XX foram usados pra fazer música emocionalmente impactante e efeitos em filmes de terror, suspense e ficção científica [inclusive se tornando clichê de alienígena].

Depois de cair em obscuridade novamente por cerca de uma década, foram revisitados por visionários como Robert Moog, que produziu pequeno número de theremins valvulados e depois transistorizados nos anos 60, e mais tarde iniciou a produção industrial em passa de theremins e sintetizadores nos anos 70, 80 e 90, até nosso século e até sua morte em 2005. Bob Moog inventou o [mais famoso] sintetizador.


Desde os anos 90 o theremin tem tido um retorno aos filmes, aos palcos e na pesquisa científica em robótica, etc.

[...] Visite http://www.thereminworld.com e http://www.thereminvox.com para se informar e acessar fóruns, onde encontrará entusiastas e profissionais de todos os aspectos relativos ao theremin.

Segue uma lista de onde encontrar theremins, e seus preços em 2009 [levantamento feito pelo Thomas, em DÓLARES AMERICANOS].

Fabricados pelo Daniel Burns, você encontra o B3 Original por $152, o B3 Deluxe ($224.90 com o dvd Theremin Lessons at their ebay site), $199.95 without DVD, and B3 Pro $350. Rnvia internacionalmente.


Moog Music fabrica o Etherwave Standard theremin ($400) e o Etherwave Plus theremin ($520). Sem contar sintetizadores, guitarras, kits de theremin, amplificadores, etc.


PAiA fabrica um kit de theremin que vem com tudo que se precisa para construir um theremin de duas antenas e controle pitch/volume funcional + um gabinete de madeira opcional, por $230 ou menos.


Harrison instruments oferece uma grande variedade de kits e outros itens. Veja lá os preços e informações.


Wavefront produz o Wavefront Travelcase theremin por pouco mais de $600, e o Wavefront Classic theremin por $1800. Esse clássico remete ao vintage theremin RCA dos anos 1920.

Obrigado pela visita, e tenha um bom dia!

:-)
-------------[fim do texto do Thomas]----------------

Conversor de moedas atualizado:
http://br.finance.yahoo.com/moedas/conversor/

Única opção nacional confiável para comprar um theremin:
http://www.theremin.com.br/
Desenvolvido a partir do Moog Etherwave Standard, sai em torno de 800 reais.

2 de jan de 2011

A Emancipação do Som: mais Varèse

Sugestão de leitura:
"The Liberation of Sound" de Edgard Varèse.
http://www.zakros.com/mica/soundart/s04/varese_text.html

Consegui um livro com o mesmo título, somando à minha mini-biblioteca doméstica sobre theremin. O livro não é especificamente sobre theremin mas sim sobre música eletrônica e seu contexto em geral, citando pontos thereminísticos esporadicamente. Muito bom, não somente pela parte histórica e contextualização mas por criar links e reflexões sobre todo o mundo artístico e não-artístico desde antes de 1900 até os anos 70:

RUSSCOL, Herbert. The Liberation of Sound: An Introduction to Electronic Music. Englewood Cliffs, New Jersey: Prentice Hall,1972. [comprem no Amazon]


O livro acima posando junto ao B3 PRO Theremin:


Vou citar as palavras do Varèse que são o centro do livro, de acordo com uma tradução/publicação em português. Reparem seu incentivo à criação de instrumentos e aparatos eletrônicos para a música (inclusive o theremin cello). Grifos nossos:

“São as seguintes vantagens que eu prevejo em um aparelho como este: libertação do sistema de temperamentos, arbitrário e paralisante; possibilidade de obter um número ilimitado de ciclos ou, se ainda se desejar, de subdivisões da oitava, e conseqüente formação de qualquer escala desejada; uma insuspeitada extensão nos registros altos e baixos, novos esplendores harmônicos, facultados por combinações sub-harmônicas hoje impossíveis; infinitas possibilidades de diferenciação nos timbres e de combinações sonoras; uma nova dinâmica, muito além do alcance de nossas atuais orquestras, e um sentido de projeção sonora no espaço, graças à emissão dos sons a partir de qualquer ponto ou de muitos pontos no recinto, segundo as necessidades da partitura (...)”

Fonte: GRIFFITHS, Paul. A música moderna: uma história concisa e ilustrada de Debussy a Boulez. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1987. Capítulo 8: Mundo Moderno, p. 102.

************************************************************************************

Selecionei algumas CITAÇÕES desses dois livros, que de alguma forma podem estar relacionadas ao theremin. Para quem quiser, está disponível para download em PDF ou pra ler online:

http://www.scribd.com/doc/48378157

16 páginas, folha A4, fonte Times New Roman tamanho 12, tudo com referências, em português brasileiro e inglês americano.