Sobre o autor-thereminista

Olá leitores!

Meu nome é Silas, mais conhecido pelo apelido "SilasCo" (soa como "se lascou"), devido à junção com meu nome do meio, Cordeiro. Nasci em Vitória/ES em 1990. Vou responder às perguntas mais frequentes:

Como você conheceu o theremin?
Tenho a sensação de sempre ter conhecido o theremin, mas bem distante, apaticamente. Até que um dia, em 2008, vi no blog sedentario.org um vídeo do youtube, do Randy George tocando o tema do game Mário num Moog Etherwave PRO Theremin e pensei "ah, aquele instrumento chato e chamativo, de novo". Alguns dias depois, aquilo não saía da minha cabeça. Acabei pesquisando mais e mais, começando apenas pela internet, e quando menos percebi, já tinha lançado esse blog e já estava colecionando livros e DVDs sobre theremin, na medida em que conseguia juntar dinheiro pra comprar, e já estava revirando bibliotecas e pesquisando contatos pelo país para obter informações sobre o instrumento, sua história, etc. Foi uma paixão meio forçada após a investigação, e essa investigação foi movida por uma curiosidade insaciável.




Como você aprendeu a tocar?
Coloquei as mãos em um theremin de verdade apenas um ano após ter iniciado as pesquisas sobre o instrumento, então, como vocês podem ver no meu canal do youtube, no primeiro dia eu já conseguia tocar algumas melodias desajeitadamente. Não considero suficientemente válido o auto-didatismo, embora eu leve tudo isso muito a sério. Pretendo juntar uma grana e fazer umas aulas com bons thereministas que são referências mundiais via webcam, ou quem sabe, no futuro, conseguir viajar pelo mundo mesmo (só não sei como vou chegar lá, mas tudo bem).

O que você faz ou tem feito com o theremin?
Na verdade, minha importância até então tem sido de informação, principalmente via internet, tendo por veículo principal este blog. Não lancei uma "carreira", não sou um artista performático, não tenho a mínima intimidade com o centro do palco. Sou tecladista e pianista amador desde criança e estou concluindo a graduação em música, curso de licenciatura. Logo, após me graduar como pedagogo, posso pensar mais seriamente na performance musical. Neste ano, meu foco é monografar sobre theremin. O que eu tenho feito? DEMONSTRAÇÕES, em primeiríssimo lugar, e palestras sobre o theremin, tudo sempre aberto ao público, e muitas vezes eu posto aqui detalhes, vídeos e fotografias pra vocês verem. A partir destas demonstrações, meu objetivo é levar o conhecimento do theremin ao máximo de pessoas, mostrando as possibilidades do instrumento, entretendo o público e permitindo-os terem um momento de magia, na medida do possível. Mas o meu foco primário é sempre levar informação, ou seja, "thereminizar". Tenho feito quase tudo gratuitamente, pedindo geralmente só uma ajuda de custo. Não possuo nenhum patrocínio ou cachê para essas demonstrações ou "recitais didáticos".

Quais suas concepções ou propostas?
Concebo o theremin como o inventor quis e deixou claro na patente do instrumento: um instrumento para executar melodias, especialmente música tonal, semelhante a uma soprano ou um violino. Estou aberto a outras possibilidades, como o uso experimental do theremin e o uso do theremin como máquina de ruídos e efeitos especiais; todavia, no Brasil todo mundo já faz isso, então eu focalizo no uso melódico do theremin, que possui poucos representantes. Creio que é muito importante levar o conhecimento do theremin enquanto instrumento melódico para o Brasil, e esse processo de "thereminização" está atrasado no nosso país, em comparação com os países vizinhos. O Brasil precisa não somente conhecer e produzir mais [sobre] theremins, também precisa fazê-lo tendo frentes em todas as possibilidades e tendências, inclusive essa mais tradicional, que é a da execução de melodias tonais.
Ver mais em "o que fazer pelo theremin?" [FAQ]


Sobre o blog
Eu escrevo sozinho o blog. Respondo pessoalmente a todos os emails, menos aqueles que visam ofender, xingar, etc (os "hate mail"). As opiniões aqui postadas são sinceras, e o objetivo final de tudo isso é levar informação sobre o theremin. Não sei estatísticas de acesso e quantidades de cliques, essas coisas todas. Não tenho em vista sair do blogger. Recebo em média 3 emails por dia devido ao blog teremin.blogspot.com, sem contar os "repetidos", aqueles com quem já mantenho contato periodicamente. Não entendo de eletrônica nem do processo de fabricação de theremins, só entendo da história do instrumento e da técnica de performance erudita do mesmo, por isso, não vou saber a responder todos os emails com propriedade mas posso indicá-los referências/pessoas que ajudem especificamente. Já ajudei mais de 35 brasileiros a comprarem um theremin, já respondi a centenas de emails de brasileiros que pediam informações sobre theremin, já respondi a mais de 15 jornalistas via internet (dos quais só dois me deram retorno, os demais nem citaram meu nome), e outras atividades mais que vocês podem ver pelo blog.

Última atualização: 16/05/2011

Outros canais
Meu canal no YouTube: 
Eu mantenho um Twitter sobre theremin, onde posto conteúdo humorístico auto-depreciativo, irônico e algumas diatribes:
Meu amigo tradutor e linguista Paulo Manes escreveu uma página sobre mim, tipo um currículo thereminístico:
http://teremin.blogspot.com/p/por-paulo-manes.html